Macroeconomia e mercado

Notícias

Açúcar: preços desabam e rompem a barreira dos US$ 400 em Londres

As usinas do Centro-Sul estavam esperando uma reação do mercado, que não veio, e agora correm para fixar a venda da safra de 2014/15.

A trajetória de retração dos preços do açúcar se aprofundou ontem na bolsa de Nova York diante de fatores técnicos e de fundamento, segundo análise publicada hoje (11) no jornal Valor Econômico. A commodity despencou 36 pontos e foi negociada, no vencimento outubro/14, a 14,52 centavos de dólar por libra-peso. Todas as telas tiveram quedas expressivas.

Segundo Gabriel Elias, da Olam International, as usinas do Centro-Sul estavam esperando uma reação do mercado, que não veio, e agora correm para fixar a venda da safra de 2014/15, que ainda está volumosa mesmo diante da seca. Ainda de acordo com o jornal, houve também influência do cenário externo, em que a incerteza sobre as medidas de estímulo do BCE reduziu o apetite por risco nos mercados financeiros e a alta do dólar pressionou as agrícolas.

Em Londres, ainda no vencimento outubro/14, o açúcar teve retração de 9 dólares no comparativo com a véspera e o preço rompeu a barreira dos US$ 400,00. Os negócios foram firmados em US$ 396,60 a tonelada. Todos os demais vencimentos apresentaram retração.

Mercado interno

Já no mercado doméstico, o indicador Cepea/Esalq para o cristal subiu 0,04%, para R$ 44,71 a saca de 50 quilos.

Etanol

Depois de dois dias de quedas, o etanol hidratado voltou a subir ontem nas usinas paulistas. De acordo com o índice Esalq/BVMF, o metro cúbico do biocombustível foi comercializado a R$ 1.157,50, alta de 0,39% no comparativo com a véspera. (UDOP 11/09/2014)

 

COMENTÁRIO MACRO E MERCADO

Mundo

1) Estados Unidos – o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou novos ataques aéreos na Síria e no Iraque com o objetivo de combater o grupo extremista Estado Islâmico, que controla grandes áreas no Iraque na Síria. Obama prometeu “destruir de uma vez por todas” o grupo militante, mas sem participação de tropas americanas em terra e disse que a campanha será travada por meio de ataques aéreos e apoio de forças aliadas em solo.

2) China – o índice de preços ao consumidor (CPI) da China subiu 2% em agosto deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado e abaixo das projeções de alta de 2,2%. Em julho, a alta havia sido de 2,3%. Na comparação com o mês anterior, o CPI apresentou leve alta de 0,2%. O índice de preços ao produtor (PPI) caiu 1,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior, abaixo das projeções de queda de 1,2%. Na comparação com o mês anterior, o PPI caiu 0,2% em agosto, ante uma queda de 0,1% em julho.

3) Japão – o presidente do Banco Central do Japão (BoJ, na sigla em inglês), Haruhiko Kuroda, garantiu que não hesitará em tomar novas medidas de relaxamento monetário caso a meta de inflação de 2% se torne difícil de ser atingida.

4) Europa – a índice de preços ao consumidor (CPI) da Alemanha ficou estável em agosto ante julho, e subiu 0,8% na comparação anual, ficando em linha com a expectativa dos analistas. O CPI na França subiu 0,4% não só na comparação mensal, mas também na comparação anual, e ficaram em linha com a expectativa dos analistas.

5) Reino Unido – uma excursão com os principais lideres políticos do Reino Unido foi a Escócia com a esperança de convencer o povo escocês de que o referendo pela separação seria prejudicial aos dois países. A oito dias do plebiscito o primeiro ministro britânico disse, na Escócia, que a separação seria irreversível. 

Brasil

1) Eleições – a pesquisa Datafolha mostrou empate técnico entre as candidatas Dilma Rousseff e Marina Silva em ambos os turnos. No primeiro turno, Dilma melhorou para 36% das intenções de voto ante 35% na pesquisa anterior, enquanto Marina passou de 34% para 33% e Aécio subiu de 14% para 15%. No segundo turno, Marina tinha 48% das intenções de voto na pesquisa anterior e caiu para 47% na pesquisa atual. Por outro lado, Dilma apresentou variação positiva, passando de 41% para 43% das intenções de voto.

2) Pronatec – Governo anunciou a ampliação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, Pronatec. Uma parceria entre a Secretaria da Micro e Pequena Empresa e o Ministério da Educação permitirá a contratação de jovens aprendizes de 15 a 24 anos em 97% das empresas brasileiras. A adesão de micro e pequenas empresas ao programa será voluntária e o jovem aprendiz receberá da empresa um salário mínimo/hora, terá vínculo caracterizando emprego e poderá trabalhar de quatro a seis horas por dia.

3) Emprego – duas pesquisas divulgadas ontem pela FGV indicam que a percepção sobre o mercado de trabalho continuou piorando no mês de agosto. O ICD (Indicador coincidente de Desemprego), que mede a percepção dos trabalhadores, subiu 5,8%, indicando pessimismo entre os trabalhadores. Já o IAEmp (Indicador Antecedente de Emprego) recuou 1,2%, apontando menos emprego nas empresas.

4) Superávit – o governo planeja utilizar uma brecha legal para economizar menos do que o previsto para o pagamento dos juros da dívida pública. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a meta anunciada para o governo central de R$ 80,8 bilhões poderia cair para R$49,07 bilhões caso seja utilizado todo o desconto permitido pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, que permite descontar despesas com as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e as desonerações tributárias. Desta forma, a meta incialmente definida como 1,55% do PIB cairia para menos de 1%.

5) STJ – Ricardo Lewandowski assumiu ontem a presidência do Supremo Tribunal Federal. No discurso, defendeu a necessidade de restaurar a autoestima dos magistrados e servidores através dos reajustes dos salários dos juízes e funcionários. Recentemente, o Executivo havia cortado a proposta orçamentária do Legislativo, colocando em dúvida a possibilidade dos reajustes.

6) Abastecimento de água – o volume da Cantareira caiu para 9,7%, de 9,8% ontem. Este número incluí a reserva técnica. A queda representou o menor nível desde 15/05/2014, quando foram acrescidos 18,5% do volume total do sistema por meio da reserva técnica. O sistema do alto Tiete caiu para 14,3%, de 14,4% no dia 10/09/2014.