Macroeconomia e mercado

Notícias

Oferta da Raízen

A produtora de etanol e distribuidora de combustíveis Raízen captou R$ 675 milhões com a emissão de certificados de recebíveis do agronegócio (CRA).

Os títulos contam com isenção de imposto de renda para pessoas físicas. O volume da operação superou a oferta original, que era de R$ 500 milhões.

A emissão foi coordenada por Itaú BBA, Citibank e J.P. Morgan. Os títulos foram emitidos pela securitizadora Gaia Agro. (Valor Econômico 03/10/2014)

 

Especialistas acreditam em redução nos estoques de açúcar

O diretor da Czarnikow Brasil, Tiago Medeiros, avalia que os estoques globais de açúcar devem começar a diminuir em nove a 12 meses, com o consumo "estrutural" dessas reservas se estendendo por quatro anos ou mais. Medeiros falou à Agência Estado, nos bastidores de seminário sobre o setor sucroenergético promovido pelo Demarest Advogados, em São Paulo.

Em julho, a Czarnikow projetou um déficit de 500 mil toneladas de açúcar na safra global 2014/15. A corretora britânica estimou consumo de 183,8 milhões de toneladas e uma produção de 184,3 milhões de toneladas de açúcar. O déficit de 500 mil toneladas é alcançado por conta da perspectiva de um desperdício de 1 milhão de toneladas.

Mais cedo, durante o mesmo evento, o diretor da divisão de cana-de-açúcar do Grupo Tereos, Jacyr Costa Filhoque os estoques globais de açúcar tendem a diminuir em seis meses e atingir um nível capaz de dar sustentação aos preços da commodity.

Projeção da Organização Internacional do Açúcar (OIA) aponta para superávit de 1,3 milhão de toneladas do alimento na safra global 2014/2015, iniciada ontem. O volume é menor que o de 4 milhões de toneladas registrado em 2013/2014 e o de 10 milhões de toneladas observado em 2012/2013.

Costa Filho comentou ainda estar mais "otimista para o etanol do que para o açúcar" no ano que vem. "Não tenho dúvida de que, com esse câmbio, será necessário um reajuste da gasolina", afirmou, referindo-se ao impacto da disparada do dólar ante o real sobre a importação de petróleo e o peso disso na balança comercial do País.

Guarani

O executivo reafirmou nesta quinta-feira que a Guarani, subsidiária do Grupo Tereos, deverá processar 5% menos cana na atual temporada do que o inicialmente previsto, num total de 20 milhões a 21 milhões de toneladas. Apesar da revisão para baixo, o volume supera as 19,7 milhões de toneladas de 2013/2014. A moagem menor deve-se à forte estiagem no início do ano. (Agência Estado 03/10/2014)

 

John Deere demite quase 10% dos funcionários da fábrica no RS

Depois da forte queda nas vendas de máquinas agrícolas no mercado interno nos oito primeiros meses do ano, a John Deere anunciou a demissão de 170 dos 1,8 mil funcionários da fábrica de colheitadeiras em Horizontina (RS).

Em nota, a empresa informou que também abriu um plano de demissões para os empregados da planta com o objetivo de adequar a operação “à volatilidade do mercado brasileiro”.

As demissões, anunciadas na terça-feira aos trabalhadores, somam-se ao afastamento de outras 140 pessoas da unidade no início de agosto. Na época, entretanto, a maior parte dos atingidos era formada por funcionários com contratos de trabalho com prazo determinado, “ajustados conforme a sazonalidade do mercado”, informou a companhia.

No comunicado, a empresa destaca que, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), as vendas de máquinas agrícolas recuaram 18,9% no acumulado de janeiro a agosto no país em comparação com o mesmo período do ano passado. O volume ficou em 56,5 mil unidades, entre tratores, colheitadeiras, cultivadores e retro-escavadeiras.

Na linha de colheitadeiras, a queda chegou a 24,2% na mesma base de comparação, para 3,8 mil unidades.

A John Deere teve retração de 14,4%, para 1,7 mil máquinas, com o maior volume entre todos os fabricantes com operação no Brasil.

Apesar dos cortes de pessoal, a empresa afirmou que “manterá sua política de investimentos no Rio Grande do Sul, para que as duas unidades localizadas no Estado [incluindo a fábrica de tratores, em Montenegro] continuem atingindo níveis de produtividade com excelência, oferecendo as mais modernas tecnologias agrícolas aos produtores rurais”. (Valor Econômico 03/10/2014)

 

COMENTÁRIO MACRO E MERCADO

Mundo

1) China: O PMI do setor de serviços da China recuou para 54 em setembro, de 54,4 em agosto, de acordo com dados da Federação de Logística e Compras do país (CFLP).

2) Europa: A Agência Nacional de Estatísticas da França (Insse) cortou a projeção de crescimento do país para 2014 de 0,7% para 0,4%. Com isso, nos últimos dois trimestres do ano, a economia francesa deve crescer apenas 0,1%. Além disso, a agência afirmou que as revisões se baseiam no atual enfraquecimento da economia do país, que deve fazer com que os empresários adiem suas decisões de investimento.

3) Estados Unidos: James Bullard, presidente do Federal Reserve de St. Louis, afirmou que o Fed está muito paciente ao adiar a elevação dos juros. Para Bullard, que só votará no comitê em 2016, a primeira alta na taxa de juros deve acontecer ao final do primeiro trimestre de 2015, após a reunião do comitê de março.

4) Japão: O presidente do Banco do Japão (BoJ), Haruhiki Kudora, afirmou que a desvalorização do iene não terá impacto negativo sobre a economia japonesa e reiterou seu compromisso em cumprir a meta de 2% de inflação em dois anos. A expectativa de Kudora é de que o CPI do país acelere na segunda metade do ano fiscal corrente.  

5) Europa: O PMI composto da zona do euro caiu para 52 em setembro, de 52,5 em agosto, frustrando as expectativas dos economistas, que previam queda para 52,3. O indicador do setor de serviços também decepcionou, registrando recuo para 52,4, ante 53,1 em agosto. Estes resultados sinalizam que a região permanece com dificuldades para se recuperar no terceiro trimestre deste ano, depois de ficar estagnada entre os meses de abril a junho.

6) Europa: As vendas no varejo da zona do euro subiram 1,2% em agosto em relação a julho, bem acima das expectativas, de alta de 0,1%, registrando o maior crescimento mensal desde dezembro de 2009. Na comparação anual, as vendas cresceram 1,9%. Após dados fracos de julho, o bom resultado de agosto indica que a demanda doméstica pode dar suporte, mesmo que modesto, a recuperação no terceiro trimestre.

7) China: Com uma série de manifestantes do lado de fora do gabinete, o chefe executivo de Hong Kong, Leung Chun-ying, afirmou que não pretende renunciar, mas aceita negociar. A proposta de dialogo limitado foi aceita pelos líderes dos protestos e apresentada minutos antes de expirar o prazo dado pelos manifestantes para que Leung deixasse o cargo.

Brasil

1) Eleições: Pesquisa Datafolha divulgada ontem aponta para empate técnico no primeiro turno entre Marina e Aécio. Com relação a última pesquisa, Marina oscilou de 25% para 24% e Aécio de 20% para 21%. Dilma Rousseff continua com 40% das intenções de voto. Em votos válidos, Dilma aparece com 45%, Marina com 27% e Aécio com 24%. Em um eventual segundo turno, a presidente vence os dois candidatos com o mesmo placar, 48% a 41%.

2) Eleições: Segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, Dilma Rousseff tem 40% das intenções de votos, um ponto percentual a mais do que no levantamento anterior. Já Marina Silva perdeu um ponto percentual, atingindo 24% e Aécio Neves se manteve com 19%. Diferentemente da pesquisa Datafolha, o Ibope registrou diferenças nas simulações de segundo turno. Na disputa Dilma e Marina, a vitória da petista é de 43% a 36% (ante 42% a 38% na passada). Na simulação com Aécio, a presidente ganha por 46% a 33% (ante 45% a 35% na passada).

3) Atividade: Em agosto, a produção industrial registrou alta de 0,7% com relação a julho, marcando a segunda alta consecutiva. Apesar disso, os dois últimos resultados positivos ainda não foram suficientes para recuperar as perdas ocorridas entre março e junho. Com isso, a indústria continua operando abaixo do nível de 2013. Segundo especialistas, um dos principais obstáculos à indústria é a demanda fraca causada pelo endividamento do consumidor brasileiro e do encarecimento do crédito, é.

4) Atividade: O fraco crescimento da economia tem ampliado a sensação do brasileiro de que pode perder o emprego. O Índice do Medo do Desemprego, medido pelo Ibope Inteligência, subiu em setembro para 77 pontos, pior pontuação desde novembro de 2009.

5) Agropecuária: A forte seca que atingiu certas regiões do país este ano ainda prejudica alguma culturas. Lavouras perenes irrigadas, como as de café e frutas, não têm recebido água em níveis adequados para o  seu desenvolvimento. Segundo o Valor, Minas Gerais, o maior produtor nacional de café, sofreu nesta safra prejuízos que devem perduram pelo menos até o próximo ciclo 2015/2016.