Macroeconomia e mercado

Notícias

Usina de SP testa produção de açúcar celulósico

Planta experimental prevê 20 toneladas por dia de matéria-prima extraída do caldo e do bagaço da cana.

Uma usina no interior paulista, cujo nome não foi divulgado desenvolve como teste, o chamado açúcar celulósico, feito a partir da conversão de fibra do suco da cana-de-açúcar e do bagaço.

A planta experimental é implantada para processar 20 toneladas por dia da matéria-prima. A tecnologia é da norte-americana Edeniq. (Delcy Mac Cruz  23/01/2015)

 

COMENTÁRIO MACRO E MERCADO

Mundo

1) Europa: O Banco Central Europeu (BCE) anunciou ontem um programa de compra mensal de 60 bilhões de euros em títulos públicos e privados. O programa começará em março deste ano e deve se estender até setembro de 2016, injetando aproximadamente 1,1 trilhões de euros na economia da região. Christine Lagarde, diretora-gerente do PMI, apoiou a decisão, argumentando que a medida vai ajudar na redução dos custos de empréstimos, aumentará a inflação e reduzirá o risco de um longo período de baixa inflação na região.

2) Europa: De acordo com o Mohamed El-Erian, ex-executivo-chefe da Pimco, a decisão anunciada ontem pelo Banco Central Europeu (BCE), de injetar cerca de 1,1 trilhão de euros na zona do euro até setembro de 2016, ampliará a divergência entre as políticas econômicas dos bancos centrais das economias desenvolvidas, fortalecendo a moeda americana.

3) Europa: O PMI composto da zona do euro subiu para 52,2 na leitura preliminar de janeiro, de 51,4 em dezembro, levemente acima da previsão dos economistas, de 51,9. No setor industrial, o índice avançou para 51 em janeiro, de 50,6 em dezembro, em linha com a expectativa do mercado. Já o PMI de serviços cresceu 52,3 em janeiro, de 51,6 em dezembro.

4) China: O PMI industrial da China, medido pelo HSBC, avançou para 49,8 na leitura preliminar de janeiro, ante 49,6 em dezembro. Segundo o economistas-chefe do HSBC para a Ásia, os dados sugerem que a desaceleração do setor industrial chinês ainda está em curso, em meio à fraca demanda doméstica. Nesse cenário, serão necessárias mais medidas de flexibilização monetária e fiscal para estimular o crescimento econômico no país.

5) Arábia Saudita: O rei Abdullah, da Arábia Saudita, morreu na madrugada desta sexta-feira aos 91 anos. O príncipe Salman foi declarado o novo rei do país, e o príncipe Mugrin se tornou o próximo na linha de sucessão. Salman prometeu dar continuidade às políticas de seus antecessores, em um discurso hoje em rede nacional.

Brasil

1) Sistema Elétrico: Segundo o Valor, além dos fatores climáticos, os atrasos nas construções nas usinas também explicam o risco de racionamento de energia. O Plano Decenal de Energia (2006-2015), formulado no governo Lula, mostra que pelo menos 33 hidrelétricas previstas para entrar em operação ainda este ano estão atrasadas ou nem saíram do papel. Esses empreendimentos aumentariam em quase 10% a capacidade do parque gerador brasileiro, superando a potência de Belo Monte, a principal obra em curso no país. Especialistas afirmam que os principais motivos para os atrasos nas obras são os entraves ambientais e jurídicos.

2) Preços: O Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) acelerou para 1,51% na terceira quadrissemana de janeiro, ante alta de 1,28% na segunda leitura do mês. Das oito classes de despesas analisadas, seis apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: Habitação, Transportes, Educação, Comunicação, Despesas diversas e Alimentação.

3) Preços: O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) registrou alta de 0,89% em janeiro, ante 0,79% em dezembro, em linha com a previsão dos economistas. Com este resultado, o indicador acumula alta de 6,69% em 12 meses.

4) Atividade: De acordo com dados prévios da FGV, o Índice de Confiança da Indústria (ICI) em janeiro ficou em 85,3 pontos, avanço de 1,2% em relação ao resultado final de dezembro, que foi de 84,3 pontos. O avanço no indicador em janeiro reflete, principalmente, a melhora das avaliações sobre o momento presente. O Índice da Situação Atual (ISA) avançou 2,1% na prévia, enquanto o Índice de Expectativas (IE) subiu 0,4%.

5) Fiscal: O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, determinou a não liberação de novos empréstimos aos Estados e municípios. Segundo o Estado, Levy advertiu os técnicos do Ministério da Fazenda que, ao longo de 2015, a União precisa ampliar os controles sobre as finanças dos governos regionais. O desafio da nova equipe econômica é maior este ano, já que, se os Estados e municípios não atingirem a meta estimada em R$ 11 bilhões, a LDO determina que a compensação da diferença seja feita pelo governo federal.

6) Sistema Elétrico: O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, admitiu pela primeira vez ontem que pode haver racionamento de energia caso o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas fique abaixo de 10%. Segundo Braga, nenhuma usina pode operar com reservatórios abaixo de 10%, por conta de problemas técnicos que impedem o funcionamento das turbinas. Dados do Operador Nacional do Sistema (ONS) mostram que os reservatórios do Sudeste/Centro-Oeste estavam em 17,43% e os do Nordeste em 17,18% nesta quarta-feira.