Macroeconomia e mercado

Notícias

Commodities Agrícolas

Suco de laranja: Risco menor: Após terem sido impulsionados pela formação da tempestade tropical Chris na costa dos EUA, os contratos futuros do suco de laranja registraram queda na bolsa de Nova York ontem. Os papéis com vencimento em setembro fecharam a US$ 1,6685 a librapeso, recuo de 230 pontos. Embora tenha se convertido em furacão nas últimas horas, o sistema tem se afastado da costa dos EUA, segundo dados do Centro Nacional de Furacões dos EUA, o que reduz o risco de dano aos pomares americanos. No ano, o suco de laranja acumula alta de 21,92%, acompanhando as previsões de queda na produção do Brasil no ciclo 2018/19. Em São Paulo, o preço médio da caixa de 40,8 quilos de laranja destinada à indústria registrou alta de 2,11% ontem, para R$ 20,83, segundo o Cepea.

Algodão: Lavouras dos EUA: O mau desenvolvimento das lavouras americanas de algodão da safra 2018/19 sustentou as cotações da pluma na bolsa de Nova York ontem. Os contratos da commodity com vencimento em dezembro fecharam a 86,38 centavos de dólar a libra-peso, avanço de 91 pontos. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), 41% da área plantada do país estava em boas ou excelentes condições até o último domingo - dois pontos abaixo do apontado uma semana antes e bem inferior aos 61% registrados em igual momento de 2017. Os números alimentam as perspectivas de corte nas previsões de área colhida pelo USDA. No mercado interno, o preço médio do algodão na Bahia ficou em R$ 112,17 a arroba, segundo a associação de agricultores local, a Aiba.

Soja: Estabilidade: Os contratos futuros da soja encerraram o pregão de ontem sem oscilação na bolsa de Chicago. Os papéis com vencimento em agosto fecharam a US$ 8,5575 o bushel, estáveis em relação à segunda-feira. O mercado aguarda com apreensão as estimativas do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) para a oferta e demanda mundial na quinta-feira - as primeiras após a entrada em vigor das sobretaxas dos EUA e China. As perspectivas são de aumento nas estimativas de estoques americanos. A média das previsões de mercado são de um volume de 13,36 milhões de toneladas ao fim da safra 2018/19 ante 10,48 milhões previstas em junho. No mercado interno, o indicador Esalq/BM&FBovespa para a soja em Paranaguá ficou em R$ 87,61 a saca de 60 quilos, queda de 0,56%.

Trigo: Estoques americanos: A expectativa acerca das previsões de estoques americanos de trigo que o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) deve divulgar amanhã pressionou as cotações do cereal nas bolsas americanas ontem. Em Chicago, os papéis com vencimento em setembro fecharam a US$ 4,92 o bushel, queda de 16 centavos. Em Kansas, o cereal com entrega para o mesmo mês fechou a US$ 4,9475 o bushel, baixa de 11,25 centavos. A média das previsões de mercado são de que o USDA aponte estoques de 26,48 milhões de toneladas ao fim do ciclo 2018/19 nos EUA ante 25,74 milhões estimados em junho. Se confirmada, a revisão ocorrerá num momento em que o mercado mundial deve apresentar déficit na oferta. No mercado interno, o preço médio no Paraná caiu 2,01%, para R$ 1.017,78 a tonelada, segundo o Cepea. (Valor Econômico 11/07/2018)