Macroeconomia e mercado

Notícias

Commodities Agrícolas

Café: Cobertura de posições: Um movimento de cobertura de posições vendidas dos fundos, após mínimas em 12 anos registradas duas vezes na última semana, deu impulso às cotações do café na sexta-feira passada em Nova York. Os papéis da commodity com vencimento em dezembro fecharam a US$ 1,047 a libra-peso, alta de 320 pontos. Em relação aos fundamentos, a Zaner Group lembrou que as chuvas de monções acima da média na Índia prejudicaram a produção da próxima temporada em Karnataka e Kerala. Na Colômbia, o segmento tem estudado a possibilidade de um programa de retenção do café por causa das quedas das cotações.. No mercado interno, indicador Cepea/Esalq para o arábica em São Paulo subiu 2,39% na sexta-feira, para R$ 425,50 a saca de 60 quilos.

Cacau: Apostas na alta: Após liquidarem posições compradas em meados de julho, os fundos voltaram a apostar na valorização do cacau na última semana, o que levou a uma alta acumulada de 10% em Nova York no período. Na sexta-feira, os papéis da amêndoa com vencimento em dezembro fecharam a US$ 2.364 a tonelada, avanço de US$ 27. Segundo Fabio Rezende, da FCStone, o mercado tem avaliado que os preços da commodity estão excessivamente baixos, o que motiva uma retomada das posições compradas dos fundos. "Mesmo supondo que a safra do ano que vem tenha um superávit pequeno, o preço ainda está baixo", aponta o analista. Na Bahia, o preço médio praticado em Ilhéus e Itabuna ficou em R$ 144,7 a arroba, alta de 5,3%, segundo a Central Nacional de Produtores.

Soja: Alívio em Chicago: Após três sessões consecutivas de queda, influenciadas pelos sinais de rendimento acima da média nas lavouras dos EUA, os contratos futuros de soja apresentaram leve alta na sextafeira na bolsa de Chicago. Os papéis com vencimento em novembro fechara a US$ 8,5525 o bushel, avanço de 1,25 centavo. Na semana, a commodity acumulou retração de 37,5 centavos. Segundo a AgResources, mesmo que tenha havido queda nos índices de classificação das lavouras dos EUA pelo Departamento de Agricultura do país (USDA), a maior parte da área sojicultora americana está em patamares adequados de desenvolvimento. No mercado interno, o indicador Esalq/BM&FBovespa para a soja em Paranaguá ficou em R$ 91,19 a saca de 60 quilos, alta de 0,13%.

Trigo: Demanda fraca: Movimentações técnicas dos fundos em meio aos sinais de demanda fraca pela safra dos EUA pressionaram as cotações do trigo nas bolsas americanas na sexta-feira. Na bolsa de Chicago, os papéis do grão com vencimento em dezembro fecharam a US$ 5,365 o bushel, queda de 5,25 centavos. Em Kansas, o cereal com entrega no mesmo mês fechou a U$ 5,4675 o bushel, baixa de 7,75 centavos. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), o país registrou a venda líquida de 239,8 mil toneladas de trigo da safra 2018/19 na semana encerrada no dia 16, uma retração semanal de 70% e volume abaixo das previsões de mercado, que eram de 375 mil a 850 mil toneladas. No Paraná, o preço médio praticado ficou em R$ 984,59 a tonelada, queda de 0,55%, segundo o Cepea. (Valor Econômico 27/08/2018)