Macroeconomia e mercado

Notícias

Commodities Agrícolas

Açúcar: Leve valorização: O açúcar registrou leve alta na sextafeira em Nova York. Os lotes para maio subiram 10 pontos e fechara a 13,30 centavos de dólar por libra-peso. O movimento seguiu o padrão da maior parte da semana, quando os contratos alcançaram 13,42 centavos de dólar a libra-peso, o pico deste ano. De acordo com o analista Bruno Lima, da FCStone, tanto o açúcar quanto o etanol têm empurrado a arbitragem para cima, apesar de o Centro-Sul estar na entressafra. Lima atribui a valorização à recompra de papéis de açúcar por especuladores, reposição de estoque de etanol pelas distribuidoras de combustíveis e demanda aquecida pelo etanol hidratado no Brasil. No mercado interno, o indicador Cepea/Esalq para o açúcar cristal apresentou avanço de 1,03%, para R$ 67,56 a saca de 50 quilos.

Café: Recuperação parcial: Os preços do café arábica registraram recuperação parcial na bolsa de Nova York na sexta-feira após a queda sucessiva da véspera. Os papéis com vencimento em maio fecharam a US$ 1,00 a libra-peso, em alta de 55 pontos. De acordo com o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), do início do ano até quinta-feira o país exportou 1,627 milhão de sacas de 60 quilos, queda de 1,2% em relação ao mesmo período de 2018. A queda, pequena, não reduz a preocupação com o excesso de produto no mercado. Em relatório, Thiago Cazarini, da Cazarini Trading Company, lembrou que o mercado deve ficar mais parado com a aproximação do Carnaval. No mercado doméstico, a saca de 60,5 quilos do café de boa qualidade ficou entre R$ 390 e R$ 400, segundo o Escritório Carvalhaes.

Algodão: De olho no acordo: A indefinição que cercou as negociações entre Estados Unidos e China até o fechamento do mercado na sexta-feira passada em Nova York pressionou as cotações do algodão. Os contratos com vencimento em maio caíram 100 pontos, para 73,01 centavos de dólar por libra-peso. No campo dos fundamentos, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou que as exportações do país alcançaram 212,73 mil toneladas do produto da safra 2018/19 entre 4 de janeiro e 14 de fevereiro. Da próxima temporada (2019/20), foram 35,14 mil toneladas. São dados ainda defasados, por causa da recente paralisação em Washington. No oeste baiano, a arroba foi negociada por R$ 89,28, segundo informações da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba).

Soja: Demanda fraca: A soja registrou leve queda na sexta-feira na bolsa de Chicago. Os contratos para maio fecharam a US$ 9,2375 por bushel, baixa de 0,50 centavo de dólar. Pesou sobre o mercado o novo relatório de exportações dos Estados Unidos divulgado pelo departamento de agricultura do país (USDA), que veio com números abaixo das expectativas do mercado. Entre 4 de janeiro e 14 de fevereiro, os embarques americanos de soja alcançaram 6,53 milhões de toneladas, 3,92 milhões das quais para a China. Até o fechamento da bolsa, ainda não havia notícias sobre um acordo formal entre EUA e China. Depois, foi anunciado o compromisso de compra chinesa de mais 10 milhões de toneladas de soja. No país, o indicador Cepea/Esalq para a soja no Paraná ficou em R$ 73,63 a saca, baixa de 0,07%. (Valor Econômico 25/02/2019)