Setor sucroenergético

Notícias

Sob pressão de credores, Renuka admite mudanças em sua gestão

A companhia sucroalcooleira Renuka do Brasil, que controla duas usinas em São Paulo e está em recuperação judicial, deve acatar as novas exigências dos bancos credores na próxima assembléia, marcada para o dia 16. Uma delas é a mudança da gestão da empresa, que deverá passar a ser liderada por uma diretoria independente, com mandato temporário.
Os bancos, que têm mais de R$ 60 milhões a receber da companhia, somadas as dívidas em moeda nacional e em dólar (convertidas em reais pelo câmbio de ontem), querem que uma nova gestão substitua a atual 60 dias após aprovado o plano de recuperação judicial. Os novos diretores seriam indicados pelos credores e ratificados pelo conselho de administração, formado pelos acionistas Shree Renuka Sugars, companhia indiana que tem participação majoritária na empresa brasileira, e o grupo Equipav, que é minoritário.
"Chegamos a propor que apenas a gestão da [usina] Madhu fosse independente, mas não a da [usina] Revati, que continuaria com os acionistas. Mas eles [bancos] não aceitaram", afirmou Tony Rivera, diretor jurídico da Renuka do Brasil. Em assembléia anterior, a companhia e os credores haviam concordado com a proposta de leiloar a Usina Madhu, localizada em Brejo Alegre (SP), para amortizar parte da dívida da companhia, que está em cerca de R$ 2,3 bilhões.
Além disso, caso o leilão da Usina Madhu, localizada em Promissão, não levante recursos considerados suficientes pelos bancos para abater uma determinada parcela da dívida que está em suas mãos, estes exigem que os acionistas da Renuka do Brasil cubram a diferença com recursos próprios ou coloquem à venda sua segunda unidade, a Usina Revati, localizada em Brejo Alegre. Dessa forma, a usina formaria uma nova unidade produtiva isolada (UPI), que iria a leilão judicial.

Segundo Rivera, os acionistas ficaram sem opção diante das exigências dos credores. "A negociação chegou a um ponto que não dava para ter uma posição muito inflexível". O diretor afirmou, porém, que a companhia espera levantar recursos suficientes apenas com o leilão da Usina Madhu. (Valor Econômico 02/08/2016)

 

 

 

Em NY, açúcar fecha em queda com fortalecimento do dólar ante o real

Os contratos futuros de açúcar demerara fecharam em queda nesta segunda-feira, dia 1º, na Bolsa de Nova York (ICE Futures US), pressionados pelo fortalecimento do dólar ante o real e também por um movimento de embolso de lucros.
O vencimento outubro, de maior liquidez, perdeu 24 pontos (1,26%) e terminou a sessão cotado a 18,81 cents por libra-peso. A divisa norte-americana fortalecida desestimula as vendas de produtores brasileiros, principal player global. (Agência Estado 01/08/2016)
 

Preço do etanol sobe em 17 Estados e no Distrito Federal, aponta ANP

Os preços do etanol hidratado (utilizado diretamente no tanque dos veículos) registraram alta na semana passada em 17 Estados e no Distrito Federal, permanecendo mais vantajoso do que a gasolina em apenas três Estados, conforme levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
No principal mercado consumidor, São Paulo, o preço médio do etanol subiu 0,5% na semana móvel encerrada sábado, 30 de julho, para R$ 2,221 o litro. Em relação à gasolina, o biocombustível ficou em 65% de seu valor, continuando mais competitiva. De acordo com consenso do mercado, o etanol deixa de ser competitivo quando fica acima de 70% do valor da gasolina, porcentagem que corresponde a seu rendimento energético.
Em Minas Gerais, outro importante centro consumidor de combustíveis do país, o preço médio do etanol hidratado subiu levemente, em 0,04%, para R$ 2,513 o litro. O valor continuou em 68% do preço médio da gasolina.
O etanol também continuou mais competitivo do que seu rival fóssil em Mato Grosso, já que o preço dos dois produtos subiu na semana passada. O preço médio do biocombustível avançou 0,08%, para R$ 2,485 o litro, ou 67% do valor da gasolina.
A principal alta do etanol ocorreu em Alagoas, onde o preço médio ficou em R$ 3,151 o litro, um avanço de 2,24% em uma semana.
O etanol só recuou em sete Estados, dos quais cinco são do Nordeste. A ANP voltou a fazer o levantamento dos preços do etanol no Amapá, onde o preço do biocombustível ficou 1% acima do preço da gasolina, a R$ 3,72 o litro. (Valor Econômico 01/08/2016 às 19h: 42m)
 

UFSCar inicia série de reuniões com usinas e fornecedores de cana

Programa de melhoramento genético visa discutir informações sobre variedades.
Com o objetivo de discutir e compartilhar conhecimentos sobre novas variedades de cana-de-açúcar, oPrograma de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) inicia em agosto uma série de reuniões voltadas a usinas e fornecedores de cana dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.
Ao todo, serão realizados onze encontros com apoio da Ridesa (Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético)
As duas primeiras reuniões ocorrem na primeira semana de agosto: na Usina São João (dia 2) e na Usina Batatais (dia 3). Veja a programação abaixo
Na pauta das reuniões estão questões como manejo de variedades RB, características dos materiais, além de consulta aos participantes quanto às variedades a serem plantadas no próximo ciclo de plantio.
Veja a agenda completa de reuniões:
• 2 de agosto – Usina São João, em Araras, SP;
• 3 de agosto – Usina Batatais, em Batatais, SP;
• 9 de agosto – Usina Santa Adélia, em Jaboticabal, SP;
• 10 de agosto – Raízen (Unidade Barra), em Barra Bonita, SP;
• 16 de agosto - Usina São José da Estiva, em Novo Horizonte, SP;
• 18 de agosto – AFCOP, em Valparaíso, SP;
• 23 de agosto – Usina Cocal, em Paraguaçu Paulista, SP;
• 24 de agosto – COFCO (Unidade Meridiano), em Meridiano, SP;
• 30 de agosto – em Dourados, MS, em parceria com a Biosul;
• 13 de setembro – Odebrecht Agroindustrial (Unidade Costa Rica), em Costa Rica, MS;
• 13 de setembro – Socicana, em Guariba, SP (público-alvo será o corpo técnico das associações conveniadas). (A cidade 01/08/2016)
 

ATR PR: Preço projetado sobe 0,20% no mês de julho

O Conselho dos Produtores de Cana-de-açúcar, Açúcar e Álcool do Estado do Paraná (Consecana-PR) divulgou os dados referentes ao ATR para o mês de julho da safra 2016/2017. De acordo com os números, o ATR projetado para o mês de julho teve valorização de 0,20%, passando de R$ 0,5947 em junho para R$ 0,5959 neste mês.
O ATR acumulado registrou baixa de 1,29% em relação ao mês passado, cotado em R$ 0,5878 o quilo contra R$ 0,5954 do mês de junho. O ATR mensal também fechou em desvalorização. Os contratos no mês de julho caíram 5,37% firmados em R$ 0,5735, contra R$ 0,6043 do último mês.

Os contratos de parceria baseados no índice de cana campo fecharam em R$ 65,07 a tonelada, alta de 0,20% ante os R$ 64,94 a tonelada no mês passado. Os preços da cana esteira também subiram. Ela foi negociada a R$ 72,68 a tonelada contra os R$ 72,53 do último mês, com alta de 0,20%. (UDOP 01/08/2016)

 

 

 

Ética é um dos temas do 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio

Evento será dia 8 de agosto e contará com a presença do ex-presidente do STF, Carlos Ayres Britto, do economista Eduardo Giannetti e do filósofo Luiz Felipe Pondé.
“Convivemos com uma dramática crise econômica, política, social e, fundamentalmente, ética. Temos de cultivar valores fundamentais, abraçando comportamentos com disciplina nas pequenas e nas grandes ações. A ética dá segurança a um desenvolvimento equilibrado e que busca inserir as pessoas e não excluí-las”, diz Luiz Carlos Corrêa Carvalho, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG).
A ética será um dos debates mais esperados do 15º Congresso Brasileiro do Agronegócio (CBA), que ocorrerá no dia 8 de agosto, em São Paulo realizado pela ABAG. O tema será abordado no painel denominado Ética e o Brasil, e para discutir o assunto foram convidados, como debatedores, o ex-presidente do STF e do TSE, Carlos Ayres Britto, o economista Eduardo Giannetti da Fonseca, e o filósofo e ensaísta, Luiz Felipe Pondé. O moderador do painel será o colunista da revista Veja e apresentador do programa “Roda Vida”, da TV Cultura, Augusto Nunes.
O tema central do CBA deste ano será “Liderança e Protagonismo” e focará nos desafios de manter o Brasil na liderança mundial da produção de alimentos, fibras e energia renovável, ao mesmo tempo em que se consolida a percepção de ser o produtor brasileiro um dos mais sustentáveis do mundo.
Promovido pela ABAG desde 2002, o Congresso Brasileiro do Agronegócio, já faz parte da agenda dos principais lideres e formadores de opinião do país. A edição realizada em 2015 contou com a presença de mais de 800 participantes, entre empresários, lideranças, entidades do setor e da mídia nacional.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo hotsite do evento: www.abag.com.br/cba (Assessoria de Comunicação, 1/8/16)