Setor sucroenergético

Notícias

Açúcar fecha em baixa na ICE com março negociado a 12,93 cents/libra

O açúcar bruto para março na bolsa ICE caiu 0,1 centavo, ou 1 por cento, para 12,93 centavos de dólar por libra-peso, pressionado pelo declínio do petróleo e por preocupações macroeconômicas.

O açúcar precisaria atingir um nível técnico de 13,27 centavos de dólar por libra-peso para atrair compradores ao mercado, disseram operadores.

Os preços do petróleo caíram cerca de 2 por cento nesta terça-feira, devido à preocupação de que a economia global possa reduzir a demanda por combustíveis.

Menores preços do petróleo podem diminuir a competitividade do etanol de cana no Brasil, aumentando a possibilidade de as usinas aumentarem a quantidade de cana usada para fazer açúcar.

O açúcar branco fechou em baixa de 6,10 dólares, ou 1,7 por cento, a 348,6 dólares por tonelada. (Reuters 23/01/2019)

 

Com preço do açúcar em baixa, Coaf amplia produção de etanol em 16% na safra 2018/19

Alexandre Andrade Lima, da Coaf: “Tivemos uma das melhores safras até agora”

Um grupo de 800 fornecedores de cana da Zona da Mata Norte de Pernambuco, responsável pela reativação da usina Cruangi, em Timbaúba, comemora a conclusão da moagem com 627 mil toneladas nesta safra.

A cooperativa informa que superou a marca de 547 mil toneladas da safra anterior, um crescimento de 13%. Também ampliou a fabricação de etanol com 51,6 milhões de litros, crescendo 16% em comparação com a última safra.

A unidade diz ter focado na produção do combustível devido os baixos preços do açúcar no mercado nacional e global. E ainda produziu 6,2 milhões de litros de cachaça.

Alexandre Andrade Lima, presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP) e da Cooperativa do Agronegócio dos Fornecedores de Cana (Coaf), conta que a cooperativa assumiu a usina em 2015 e vem crescendo desde então.

“O grupo tem investido na qualificação da unidade. Só na eletrificação das moendas, investiu R$ 3,5 milhões nesta safra. Já colhem resultados desta aposta e têm gerado uma sobra maior do bagaço da cana, que está sendo vendido em grande quantidade para a alimentação de animais e inclusive para o uso de outras usinas”, explica e detalha: “O bagaço é utilizado como matriz energética. Só para a alimentação, foram comercializadas 1,5 mil toneladas de sobras do bagaço hidrolisado nesta safra, ante as 264 toneladas na anterior”.

Ele ainda afirma que, a usina já vendeu 15 mil toneladas da sobra do bagaço in natura, usado na produção de energia por outras usinas e no setor avícola para acomodar as aves. Além disso, há mais 13 mil toneladas para serem negociadas.

O dirigente ainda destaca que a unidade deve ficar como a melhor pagadora do preço da cana dentre as usinas de Pernambuco. Nos dois últimos anos, a Coaf pagou o maior valor médio pelo açúcar total recuperável (ATR) da cana. “O nosso ATR médio da atual safra foi de R$ 141 por quilo. Tem tudo para ser o maior outra vez”, diz Lima.

A usina Cruangi é responsável por 300 postos de trabalho na unidade e mais 3,7 mil empregados nos engenhos dos 800 agricultores cooperativados.

“Tivemos uma das melhores safras até agora, apesar da mortandade de parte dos canaviais diante de períodos secos. Já vamos reiniciar os preparativos para a nova safra e esperamos que o clima ajude para que possamos atingir marcas maiores”, disse o gestor. (UOL 23/01/2019)

 

Bunge anuncia CEO interino e reduz previsão de lucros

A gigante do agronegócio Bunge nomeou nesta terça-feira um dos novos integrantes de seu conselho como CEO da empresa e cortou sua previsão de lucro antes de juros e impostos em 2018, diante do agravamento das condições no mercado global.

A Bunge vem lidando com um excesso mundial de grãos que arrastou os preços de produtos agrícolas e reduziu as margens. A guerra comercial entre Estados Unidos e China diminuiu as exportações dos EUA para a China, deprimindo ainda mais as cotações.

Gregory Heckman, sócio-fundador da empresa de investimento privado Flatwater Partners, foi indicado para o posto de CEO como parte de um acordo para aliviar a pressão dos acionistas sobre a administração da Bunge no final do ano passado.

A empresa, que em dezembro anunciou a saída do CEO Soren Schroder, disse que Heckman assume interinamente.

A companhia também cortou nesta terça-feira sua previsão de lucro antes de impostos para o ano de 2018, citando uma queda no valor de suas safras no Brasil.

A Bunge informou que o lucro ajustado antes de juros e impostos em seu segmento agrícola seria de 90 milhões a 100 milhões de dólares, abaixo do esperado e inferior ao piso do intervalo anteriormente previsto.

Para o segmento de açúcar e bioenergia, a previsão ficou em 60 milhões a 70 milhões de dólares.

Isso reduziria o número geral para menos de 1,05 bilhão de dólares, que foi dado como extremo inferior em seu último guidance.

Três membros do conselho, Patrick Lupo, Ernest Bachrach e Enrique Boilini, não seriam reeleitos, disse a empresa. (Reuters 22/01/2019)